Notícias: Notícia

MUTIRÃO JUDICIÁRIO EM DIA SE APROXIMA DO FIM COM MAIS DE 85 MIL PROCESSOS JULGADOS

Desembargador crê que, mais do que estatística, o Judiciário em Dia produziu justiça

A Turma “D” do mutirão Judiciário em Dia, composta pelo desembargador federal Nery Júnior (presidente) e pelos juízes federais Rubens Calixto e Leonel Ferreira, iniciou os julgamentos às 10 horas e decidiu 251 processos de assuntos de competência da 2ª Seção, que trata de responsabilidade civil, contratos administrativos, impostos, taxas, contribuições e outras questões de direito público.

Foi a última sessão da Turma “D” no Mutirão Judiciário em Dia, projeto que é uma parceria do TRF3 com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e com Conselho da Justiça Federal (CJF). O programa, iniciado em setembro de 2010, implantou uma nova metodologia de trabalho e uma rotina cartorária que dinamizou a prestação jurisdicional, inaugurando um novo modelo de gestão na administração dos processos. Até hoje foram julgadas mais de 85,5 mil ações.

O desembargador federal Nery Júnior encerrou a sessão dedicando uma singela homenagem de gratidão “aos eminentes juízes que escreveram essa página rica na história do nosso tribunal” e ressalta que o Judiciário em Dia “é um marco e eu vou torcer para que essa força nova esteja sempre presente, para que nós possamos vencer essa luta desigual contra os processos que temos aqui”.

Turma “C”

Às 11h, reuniu-se a Turma “C”, presidida pelo desembargador federal Márcio Moraes, com a participação dos juízes federais convocados Wilson Zauhy e Silva Neto.

Foram analisados 222 processos envolvendo matéria também de competência da 2ª Seção. Ao final dos julgamentos, o desembargador Márcio Moraes cumprimentou os juízes federais convocados Wilson Zauhy e Silva Neto pela competência, operosidade de dedicação que demonstraram ao longo dos trabalhos do mutirão.

O desembargador Márcio Moraes assinala que, apesar de o projeto Judiciário em Dia ter alcançado sua meta, a sensação é a de que precisamos de novos mutirões, tendo em vista o acervo que ainda há para julgar no TRF3 e a expectativa e necessidade que tem a sociedade em relação ao trabalho da justiça: “Mas esse é um assunto que fica a critério do Conselho Nacional de Justiça”, ressalva.

O desembargador avalia que o trabalho do Judiciário em Dia teve êxito sob todos os aspectos, não só pelo número de processos julgados, mas pela qualidade dos julgamentos: “Jurisdição não é somente estatística. Os julgamentos do mutirão não produziram só números. Foram julgamentos de muita competência, de muita dedicação, de muito trabalho. Produziram, sobretudo, justiça”.

A solenidade de encerramento do Judiciário em Dia no TRF3 será no próximo dia 21 de setembro, às 15 horas, na Avenida Paulista, nº 1842 - Edifício Torre Sul, no auditório do 25º andar e contará com a presença da corregedora nacional da Justiça, ministra Eliana Calmon; do corregedor-geral da Justiça Federal, ministro João Noronha; do ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça e do presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, desembargador federal Roberto Haddad.

Fotos: João Fábio Kairuz / ACOM / TRF3


Andréa Moraes e Mônica Gifoli
Assessoria de Comunicação

Visitas a notícia

Esta notícia foi visualizada 960 vezes.

Assessoria de Comunicação Social do TRF3 - 3012-1329/3012-1446

Email: acom@trf3.jus.br



Dados para pesquisa de notícias


Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Av. Paulista, 1842 - Cep: 01310-936 - SP - © 2010