TRF3 PARTICIPA DO NOVEMBRO AZUL COM PALESTRA SOBRE PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA

 Médico convidado tirou dúvidas de servidores e colaboradores sobre o tema

Em apoio à campanha “Novembro Azul”, que procura reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, o Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF3) promoveu, na segunda-feira (11/11), palestra destinada aos servidores e colaboradores acerca do tema.

O evento, realizado no auditório do TRF3, contou com a presença do médico urologista João Arthur Brunhara Alves Barbosa, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), que falou sobre a prevenção, os fatores de risco e os tratamentos existentes.

O urologista apresentou os aspectos anatômicos da próstata, região em que o câncer se desenvolve, e apontou pesquisas sobre a incidência da patologia no Brasil. Em 2018, houve registros de 68.220 casos, representando 31% das ocorrências entre os demais cânceres.

Além disso, comentou que o histórico familiar e a etnia são os principais fatores de risco para o aparecimento de tumores. Portanto, os homens com tais antecedentes têm maior predisposição a desenvolver o câncer e devem fazer o acompanhamento médico mais cedo, a partir dos 45 anos.

Segundo o médico, a combinação de maus hábitos, como tabagismo e alcoolismo devem ser evitados, pois são responsáveis por desencadear a doença. Porém, é possível preveni-la com a adoção de um estilo de vida saudável, que inclui a diminuição da ingestão de alimentos processados e a prática de exercícios físicos.

Em relação ao rastreamento da doença, recomendou que, por volta dos 50 anos, devem ser realizados os exames de toque retal e de sangue, para identificar os níveis de PSA (antígeno prostático específico). Caso os valores do PSA não estejam normais, o paciente é submetido a exames complementares para confirmação do diagnóstico, como a biópsia e a ressonância magnética.

O palestrante finalizou informando os tratamentos disponíveis. Em casos em que o tumor é menos agressivo, aconselhou o monitoramento constante dos níveis do PSA. Em casos mais graves, o indicado é a cirurgia e a radioterapia para aumentar as chances de cura.

O funcionário terceirizado, Wesley Ribeiro Bispo, contou que participar do evento contribuiu para que ele aprofundasse o conhecimento sobre a doença, que não é algo recorrente em seu cotidiano. “A palestra foi bem esclarecedora. Como a nossa sociedade é machista, os homens não buscam saber mais ou se abrir para falar sobre o assunto, mesmo que seja para a saúde deles”, disse.

De acordo com o médico urologista, a palestra foi essencial para promover o bem-estar e ampliar a divulgação de informações corretas sobre exames e tratamentos. “É importante que os homens tenham cada vez menos preconceito e entendam que é uma questão médica. É necessário preservar a saúde para viver mais”, ressaltou.

A palestra “Novembro Azul” faz parte do projeto “Justiça, Gênero e Arte”, que conta com o apoio da Presidência do TRF3 e tem o objetivo de possibilitar a discussão acerca das questões de gênero na Justiça Federal da 3.ª Região.

Fotos: ACOM/TRF3
Médico João Arthur Brunhara Alves Barbosa falou sobre a prevenção, os fatores de risco e os tratamentos existentes do câncer de próstata

Assessoria de Comunicação Social do TRF3

Visitas a notícia

Esta notícia foi visualizada 23343 vezes.

Assessoria de Comunicação Social do TRF3 - 3012-1329/3012-1446

Email: acom@trf3.jus.br



Pesquisa de notícias


Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Av. Paulista, 1842 - Torre Sul - Bela Vista
01310-936 - São Paulo - SP
PABX: (11) 3012-1000
Horário de atendimento das 9h às 19h